sábado, 19 de agosto de 2017

Mistérios

O oceano que banha
Do meu eu as entranhas
Guarda vidas estranhas
E revela os seres que sou.

Quantos de mim vivem na água?
Quantos na terra e no ar?
Será vida o que sinto
Ou será sonho
Acordado
Antes de o sono chegar?

Que mistérios ocultam
Fragmentos a pensar?
Tudo é terra, tudo é mar,
Tudo é átomo no ar
E minha alma condensa
A consciência em essência
Dessa matéria densa
Livre e leve
A bailar!

Boa Vista, 29/07/2003 (publicado em 24/02/2011) 

domingo, 6 de agosto de 2017

Tempo de amar

A vida vale a vida vivida
Vale o sonho acordado
E os caminhos abertos
Atrás de cada passo

Vale a certeza da chegada
Embora sem saber aonde
Vale o suor estampado
No rosto encharcado
Entalhado de alegria

Vale o olhar perdido no horizonte
Que baila ao ritmo de cada passo
Construindo a sabedoria

Vale o tempo que não veio
Vale o tempo que virá
Vale, acima de tudo,
Esse tempo de amar!


São João del-Rei, 01/08/2017

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Aurora

Em forma de folhas ao vento
Flutuam pensamentos sem direção
Sobrevoam planícies encharcadas
Quebrando sementes dormentes

E faz germinar mentes viçosas
Reciclando a paisagem matutina
Bem antes do romper da aurora.

Aurora... Nova aurora!
Levanta incandescente e sem pressa
Esculpindo na penumbra rósea
Horizontes trêmulos e sem culpas
Que escapam serenos das mentes.



São João del-Rei, 13/03/2011

domingo, 30 de julho de 2017

Holismo

O cosmos é ali
Bem em frente
Distante
Passo atrás
No presente!

Sou o cosmos
E o futuro prá ser feliz
Foi ontem!

Hoje
Sou estrela
Só estrelas!
Poeira cósmica
Átomo divisível
Repartido, multifacetado
Buscando no sol da manhã
A efêmera garantia
De vida eterna
Eternamente,
Efêmera!


São João del-Rei, 30/07/2017  

terça-feira, 7 de março de 2017

Mulher

Poderia chamar-te de flor,
Fosse a flor inacabável
Poderia chamar-te de amor,
Fosse o amor inabalável

Posso, contudo, chamar-te de mãe,
Porque tens o dom de gerar!
E sendo mãe chamar-te de flor
Porque tens o dom de adornar!
E sendo flor chamar-te de amor
Porque tens o dom de encantar!

E em meio às tarefas e agendas
Desejos, filhos e contendas,
A roda viva desvenda-te
Uma lágrima no olhar!

Paras de súbito ante o espelho
Entre o batom e o salto alto
Faze-te confusa em sobressaltos
Em frente aos tantos papéis
Que a vida te obriga a viver.

E por seres forçada a escolher
Abdicas de outros quaisquer...
Ostentas por legítimo prazer
O teu pulcro papel de mulher!


Boa Vista, 05/03/2004 (uma homenagem a todas as mulheres pela passagem do dia internacional da mulher)

sábado, 7 de fevereiro de 2015

Histórias

Você e seus mistérios
Mistérios que moldaram suas escolhas
Escolhas que mudaram nossa história...

Histórias!...
De quem não aprendeu com a história
De quem não escreveu a própia história
Nem mesmo uma página em branco
Num livro aberto e encoberto
Pelas vivas memórias
Da história!

São João del-Rei, 07/02/2015

 

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Translações

Amores perfeitos


Flores nativas

Que viram sementes

O perfume se vai

As cores se esvaem


As sementes germinam

Brotando de lado

Amores imperfeitos

Que nunca terminam!


Amores perfeitos

Novas flores nativas

Outras sementes germinam...

São João Del-Rei, 20/01/2015